Modelo importado da Inglaterra em 1854
Malaposta

Em 1859, a ligação entre Lisboa e Porto através das carreiras da Malaposta fazia-se em 34 horas e passava por 23 estações de muda. Apesar do bom serviço que as diligências prestavam nessa altura, a sua extinção foi irreversível com o aparecimento do comboio, embora se mantivessem em actividade durante mais algum tempo, como atestam os «manuais do viajante» da época.

20 janeiro 2007

«cheques-aborto»

Correia de Campos, anunciou que vai fornecer «cheques-aborto»...

...às mulheres que, tendo razões previstas pela lei para interromper a gravidez, não conseguem que a operação seja feita em contexto hospitalar público, porque os médicos que lá trabalham alegam «objecção de consciência».

Cheques-aborto sem cobertura.


Face a isto, o ministro, indignado, dispõe-se a passar um vale para o "privado", onde pelos vistos não há ninguém com este tipo de escrúpulos morais. Sendo tudo isto verdade, estaríamos perante um cenário extraordinário. Diria mesmo que o ministro tinha um azar dos diabos: então o infeliz tem um sistema de saúde apinhado de gente que recebe do Estado, mas não cumpre as suas leis, e do outro todos aqueles que não hesitam em interromper uma gravidez? Um tal atentado à teoria das probabilidades choca. E surpreende, sobretudo porque a grande maioria dos médicos que trabalham no "público" é também aquele que, à tarde, transita para consultórios e clínicas privadas. Serão apenas objectores até ao som das doze badaladas, libertando-se de preconceitos da parte da tarde? Nesse caso bastava ao ministro mudar-lhes o horário do turno! Ou será que há consciências que podem ser compradas com um bónus extra vencimento fixo? E haverá condições para garantir que quem recebe esses cheques seja exigente e cumpra a outra parte da lei, aquela que prevê que o aborto seja a oportunidade de acompanhar e esclarecer a grávida, entendendo que lhe cabe responsabilizar-se pela sua vida sexual - e que o aborto não é um método contraceptivo?


Sem esta parte cumprida, o ministro bem pode passar o resto da vida a emitir cheques e a ser cúmplice de uma situação que mesmo os movimentoos a favor do aborto livre até às dez semanas garantem não desejar.


AC quer dizer a.castro - queriam saber mais?...

Isabel Stilwell, in NM

Etiquetas:

Home»»Hi!

3 Comments:

At 19 janeiro, 2007 23:42, Anonymous rui said...

E o Aborto Musical?

 
At 19 janeiro, 2007 23:44, Blogger weiqingchun said...

This is very nice blog. Check my blogs i am a girl can make friends?

 
At 21 janeiro, 2007 18:34, Blogger Sofocleto said...

O estado deve garantir que nos hospitais a objecção de consciência não se faça sentir. De outra forma cheira-me a negociata da grossa. Consciências venais é que não.

 

Enviar um comentário

<< Home

since 05.12.2005

  • [_Top of Page_]
  • Malaposta

    Subscribe to: Posts (Atom)

    Referer.Org: Referer.Org.Feeds Free counters!