Modelo importado da Inglaterra em 1854
Malaposta

Em 1859, a ligação entre Lisboa e Porto através das carreiras da Malaposta fazia-se em 34 horas e passava por 23 estações de muda. Apesar do bom serviço que as diligências prestavam nessa altura, a sua extinção foi irreversível com o aparecimento do comboio, embora se mantivessem em actividade durante mais algum tempo, como atestam os «manuais do viajante» da época.

27 agosto 2006

Instantes

Ironias do destino

Os primeiros passos que dei foram pela escada abaixo. Foi humilhante. Detesto cair. Aos vinte anos, armei-me em pitosga e jurava, a pés juntos, que só conseguia ver o sol pelas orelhas. Mesmo assim, fui apurado para todo o serviço militar. O comandante, quando me viu, meteu-me logo na secretaria do quartel. O comandante chegava sempre atrasado, tinha de levar a filha à faculdade. O impedido era atrevido e estava sempre ao serviço da mulher do comandante, que adorava os "desimpedimentos" atrevidos do impedido. Resultado, era eu que escrevia as ordens de serviço e os discursos do comandante. Não aprendi a manusear uma arma, mas aprendi a escrever ordens de serviço e discursos para comandantes. O comandante era progressista e eu aproveitava para escrever à maneira de um malandro de serviço no regimento de artilharia pesada. Um dia, uns aviões que andavam em manobras - treinavam um método americano chamado "gaiola aberta" - bateram uns nos outros como pardais drogados e cairam que nem tordos. Tive de escrever um discurso sideral, empolgando os aviadores e deixando de lado os responsáveis. O comandante leu o discurso e todos ficaram encantados com os pontos e vírgulas. Para eles, o comandante escrevia muito bem. Só que a filha do comandante, quando leu o discurso, disse: «Esse magala que escreve os teus discursos é um grande macaco.» Percebeu que eu escrevia de trás para a frente no sentido da ironia, estilo canalha no barbeiro. A filha do comandante era esperta! E eu lá caí outra vez!

in Destak, Paulo Anes, (instantes@destak.pt).

Etiquetas:

Home»»Hi!

3 Comments:

At 31 agosto, 2006 22:25, Blogger magnolia said...

Mas que susto apanhei! Quando comecei a ler, pensei mesmo que tinhas caído pela escada abaixo e te tinhas partido todo... continuei a ler, com a convicção de que era o acastro que falava na primeira pessoa, até porque o tipo de post humorístico assim mo fazia crer. Só mesmo no finalzinho do post percebi que o militar era outro! E fartei-me de rir!
Um texto muito bem escolhido.
A mim parece-me que, o astuto militar bem podia ter sido o acastro...

 
At 01 setembro, 2006 01:53, Blogger martelo said...

nessa ocasião até os paralíticos eram homens perfeitos... ia tudo para o mesmo cesto.

 
At 01 setembro, 2006 17:43, Blogger a.castro said...

Caro "martelo".
Ontem, mais precisamente já depois da meia-noite, fiz um comentário no post de 31/8, "má memória", que não surje publicado. Deduzo que terá algum erro nos "Settings" do blog, porquanto, partindo do último post com um comment no post de 24/8, e verificando os posts posteriores, de 26/8, 27/8, 28/8 e 31/8, nenhum deles tem qualquer comentário (o que não é normal).
Sugiro pois que confira as definições dos comments. Um simples lapso na indicação do email, por exemplo, pode estar na origem do problema.
Já tive o seu contacto no Outlook. Acontece, porém, que no dia 16/8 tive que desinstalar e reinstalar o Windows e perdi tudo. Vou aqui deixar o link do blog, para ver se faz "feedback":
Hammer,SA

 

Enviar um comentário

<< Home

since 05.12.2005

  • [_Top of Page_]
  • Malaposta

    Subscribe to: Posts (Atom)

    Referer.Org: Referer.Org.Feeds Free counters!