Modelo importado da Inglaterra em 1854
Malaposta

Em 1859, a ligação entre Lisboa e Porto através das carreiras da Malaposta fazia-se em 34 horas e passava por 23 estações de muda. Apesar do bom serviço que as diligências prestavam nessa altura, a sua extinção foi irreversível com o aparecimento do comboio, embora se mantivessem em actividade durante mais algum tempo, como atestam os «manuais do viajante» da época.

10 novembro 2006

Viva a República!

Viva a República de 1910! Abaixo a república socrática!

Quando foi proclamada a República, em 1910, a Europa compreendeu logo que era o acontecimento mais importante da política da época. E lia-se na imprensa europeia: Portugal é um país pequeno, mas a sua República é grande. A monarquia deixara Portugal de "tanga". A corrupção e o oportunismo eram cabeças de cartaz no paupérrimo espectáculo nacional. Ora, quando a podridão estica a corda, a conclusão é inevitável: só se pára no abismo. A revolução de 5 de Outubro não foi consequência de um impulso emocional irreflectido, mas um acto consciente levado a cabo por homens com sonhos e tomates para os concretizar. Homens com o sonho de acabar com o pesadelo de um país degradado, deprimido, a pedir por tudo para ser espanhol, a arrastar-se penosamente pelas ruas dos moribundos.
Quase cem anos depois, festejou-se o acontecimento com um lindo feriado com vistas para uma ponte preguiçosa de um fim-de-semana alargado. Talvez não seja tolice pensarmos no que somos hoje e no que éramos em 1910. Quase a mesma coisa. O país é pobre, a corrupção tem maioria absoluta e quase 30% dos portugueses querem ser espanhóis. O pior é que não temos sonhos para fazer revoluções. Passámos da salazarenta máxima "quem nada tem com pouco se contenta" à revolução Floribella do avesso: «Somos pobres em sonhos e pobres, pobres em ouro.» Que morra então esta república do tudo pobre e tudo podre. Que viva a República dos homens de peito aberto, moral intocável e tomates no sítio.

A imagem e os "bonecos" também quiseram dar vivas à República! Basta apontar o rato...

O Malaposta gosta deste artigo.

Abaixo o governo socrático!

Saia outra República a sério!

Paulo Anes, escritor e publicitário, in Destak.

Etiquetas:

Home»»Hi!

7 Comments:

At 10 novembro, 2006 19:59, Blogger martelo said...

não é só falta de tomatada, mas tambem falta de rumo, um desinteresse generalizado... não há estímulo...

 
At 10 novembro, 2006 21:12, Blogger Biranta said...

A isso chama-se: falta de referências, amigo martelo.
Aliás, a república proposta pelo amigo a.castro tem uma vantagem: o vazio (a vacatura total) nos "altos" cargos e quanto aos dirigentes... porque essa gente, como está bom de ver (vê-se em tudo e em toda a parte) não cumpre os requisitos.

Essa é a nossa desgraça e é esse drama que teremos de "resolver".

 
At 11 novembro, 2006 12:26, Blogger Sofocleto said...

«a corrupção tem maioria absoluta»

Exactamente!

 
At 11 novembro, 2006 19:30, Anonymous Sílvia said...

vim cá rapidamente para te desejar um óptimo fim de semana.
Beijokas
http://sunshine.blogs.sapo.pt/

 
At 13 novembro, 2006 21:33, Anonymous Anónimo said...

Esta República está moribunda e vivemos numa Ditadura da Democracia...
Mas não nos deixaremos vencer!
Um Abraço

 
At 13 novembro, 2006 21:33, Anonymous Anónimo said...

Esta República está moribunda e vivemos numa Ditadura da Democracia...
Mas não nos deixaremos vencer!
Um Abraço

 
At 13 novembro, 2006 21:33, Anonymous Ludovicus Rex said...

Esta República está moribunda e vivemos numa Ditadura da Democracia...
Mas não nos deixaremos vencer!
Um Abraço

 

Enviar um comentário

<< Home

since 05.12.2005

  • [_Top of Page_]
  • Malaposta

    Subscribe to: Posts (Atom)

    Referer.Org: Referer.Org.Feeds Free counters!